Oleos-essenciais.jpg

TRATAMENTOS PARA COURO CABELUDO

O Tratamento do couro cabeludo e haste capilar consiste na realização de um protocolo adequado e específico para cada tipo de perfil.

ALOPECIA ANDROGENÉTICA

Alopecia androgenética feminina ou masculina, é uma forma de queda de cabelos geneticamente determinada. É relativamente frequente na população. Esta queda se iniciar na adolescência quando o estímulo hormonal aparece e faz com que, em cada ciclo do cabelo, os fios venham progressivamente mais finos, mas só é aparente após algum tempo, por volta dos 40 ou 50 anos na maioria das vezes. O mais importante é fazer o tratamento desta miniaturização dos fios o quanto antes.

dermato-capilar-calvicie-feminina-alopecia-androgenica-750x500_edited.jpg

ALOPECIA AREATA

Alopecia areata é uma doença inflamatória que provoca a queda de cabelo. Diversos fatores estão envolvidos no seu desenvolvimento, como a genética e a participação autoimune, sendo assim, não é uma doença contagiosa. Os fios começam a cair resultando mais frequentemente em falhas circulares sem pelos ou cabelos. Fatores emocionais, traumas físicos e quadros infecciosos podem desencadear ou agravar o quadro. A doença não destrói os folículos pilosos, apenas os mantêm inativos pela inflamação, assim quando esta inflamação estiver controlada, os cabelos voltam a nascer. Entretanto, novos surtos podem ocorrer.

201910_drauzio_alopecia_areata_82050718_

PSORÍASE CAPILAR

Doença é relativamente comum, crônica e não contagiosa. É cíclica, ou seja, apresenta sintomas que desaparecem e reaparecem periodicamente. Sua causa é desconhecida, mas se sabe que pode estar relacionada ao sistema imunológico, às interações com o meio ambiente e à suscetibilidade genética. Através das respostas imunológicas a pele começa a se produzir muito mais rápido do que o normal, levando a uma rapidez do seu ciclo evolutivo, com consequente grande produção de escamas devido à imaturidade das células. Normalmente, essa cadeia só é quebrada com tratamento.

psoriasea.jpg

DERMATITE SEBORREICA

É uma inflamação na pele que causa principalmente descamação, vermelhidão e coceira no couro cabeludo.
É uma doença de caráter crônico, com períodos de melhora e piora dos sintomas, não é contagiosa e não é causada por falta de higiene. A causa não é totalmente conhecida, e a inflamação pode ter origem genética ou ser desencadeada por agentes externos, como alergias, situações de fadiga ou estresse emocional, baixa temperatura, álcool, medicamentos e excesso de oleosidade.

dermatite%20seborreicaaaa_edited.jpg

EFLÚVIO TELÓGENO

É uma condição que se caracteriza pelo aumento da queda diária de fios de cabelo. Seu aumento é visto principalmente naqueles excesso fios de cabelos que cai no chuveiro ou fica na escova quando penteamos.

O eflúvio se divide em dois tipos:

  • Eflúvio telógeno agudo: sua causa está associada a algum evento que aconteceu três meses antes do início da queda. Esses eventos, ou gatilhos, convertem um percentual maior de fios para a fase de queda. Sendo assim, ao invés de termos 100-120 fios caindo diariamente, temos 200-300 fios, dependendo do paciente e da causa do eflúvio.  

  • Eflúvio telógeno crônico: a fase na qual os fios caem muito, se assemelha à versão aguda. Porém, em longo prazo, é diferente. Há ciclos de aumento dos fios na fase de queda, de forma cíclica, uma ou duas vezes por ano, ou a cada dois anos, dependendo do paciente. Conforme o tempo passa, o paciente fica com o cabelo mais volumoso na base e menos volumoso no comprimento.

queda-de-cabelo-2_edited.jpg

ALOPECIA FIBROSANTE FRONTAL

A alopecia fibrosante frontal é uma forma de alopecia lentamente progressiva e cicatrizante que apresenta recesso simétrico das margens frontal e temporal de implantação dos cabelos. Geralmente acomete mulheres na pós-menopausa com cerca de 60 anos. Alguns casos já foram relatados em mulheres pré-menopáusicas, sendo as mais jovens com 21 anos, e raramente acomete os homens. Devido ao caráter irreversível, o objetivo do tratamento é evitar a progressão da doença.

alopecia%20fribrosante%20frontal_edited.

OUTRAS PATOLOGISTAS DO COURO CABELUDO

Hoje existem diversas patologistas, portanto, procure seu tricologista para fazer uma avaliação do seu couro cabeludo. Quanto mais cedo você averiguar a doença, mais eficaz pode ser seu tratamento.

Terapia de Couro Cabeludo.jpg